Está aqui

Medidas e unidades elétricas (Ampere e kVA)

call lojaluz

calcular potencia eletrica

O setor energético é mundo complicado, visto que existem diversas medidas e unidades elétricas para representar o consumo de energia em cada caso.

Quando olhamos no contador temos Amperes e quando olhamos na tarifa de luz temos KVA e KWh, e tudo, no final das contas, são medidas energéticas, o qual pode resultar confuso. Entretanto, se precisar ajuda na escolha da tarifa de luz, não hesite em contactar com a LojaLuz e nossos especialistas elétricos resolverão suas dúvidas.


O que é potência elétrica?

Quando falamos sobre potência contratada, nos referimos ao nível de tensão elétrica que limita o uso simultâneo de energia em uma mesma instalação de eletricidade. Em outras palavras, a potência determina a quantidade de aparelhos eletrônicos que podem ser conectados ao mesmo tempo em uma residência. No entanto, sempre que se ultrapassa este limite, o fornecimento é interrompido.

A qualidade do seu fornecimento está limitada pela distribuição elétrica do país, ao abrigo da EDP Distribuição.

Todo cliente tem a possibilidade de alterar a potência de luz a qualquer momento, para evitar sofrer cortes ou desperdiçar energia e parar mais do que deveria.

  • Aumentar a potência contratada: Se o consumo energético sobrepassa o nível de potência contratado, o disjuntor se sobrecarrega e o fornecimento é interrompido. Neste caso, o cliente deve solicitar um aumento da potência. Sem embargo, cada instalação tem seus limites de potência elétrica, por isso, se o consumidor deseja aumentar a potência deve conferir que a sua instalação suporte esse novo nível de tensão. Caso contrário, deverá contatar com a EDP Distribuição e solicitar um orçamento para este reforço no ramal ou reforma da instalação.
  • Reduzir a potência contratada: se o disjuntor nunca salta, e o cliente observa que está a pagar a mais no termo fixo da fatura de luz, uma redução da potência deve ser solicitada. Para adaptar o fornecimento à necessidade do cliente devemos ajustar a potência, e assim poupar na conta da luz.

Conheça as potências de luz disponíveis no mercado

Antes de celebrar um contrato de luz, devemos estudar nosso consumo médio energético para decidir que nível de potência é o mais recomendável, visto que na atualidade existem três níveis de tensão elétrica:

Baixa Tensão: Potências contratadas iguais ou inferiores a 45 kVA e potência mínima contratada de 1,15 kVA. Este tipo é aconselhável para clientes residenciais, lojas, escritórios e pequenas empresas. BTN (Baixa Tensão Normal para potências <41.4 kVA) e BTE (Baixa Tensão Especial para potências entre 41.4 kVA e 45 kVA).

Média Tensão: tensão entre fases cujo valor eficaz é superior a 1kV e igual ou inferior a 45kV. Estas potências são específicas para indústrias.

Alta Tensão: Tensão entre fases cujo valor eficaz é superior a 45KW e igual ou inferior a 110KW e a potência contratada é igual ou superior a 6MW. O uso desta potência destina-se à indústria siderúrgica, grandes hospitais, indústria da celulose, indústria de plásticos, indústria de adubos, serviços energéticos, etc.

Use nosso simulador energético para descobrir qual é o consumo de energia na sua residência. Diferentes tarifas de luz existem para as diferentes potências desejadas, contudo, as opções mais comumente contratadas em Portugal são tarifas de potência em baixa tensão, para 3,45 kVA na opção simples

 

Termos de eletricidade na tarifa de luz

Cada cliente pode escolher as características desejadas para sua tarifa de luz, tanto como horários de consumo, potência contratada, monoelétrica ou em modalidade dual etc. Sem embargo, todas as tarifas elétricas, sem exceção, se dividem em duas partes: o termo fixo e o termo variável.

Termo fixo (€/dia): É um valor fixo que sempre pagará em sua conta de luz, independentemente do consumo. Seu valor está relacionado à potência contratada, que é a quantidade contratada de luz que poderá utilizar ao mesmo tempo. Caso o cliente perceba que seu disjuntor apaga quando faz uso de muitos aparelhos, é aconselhável que altere a potência elétrica contratada.

Termo de consumo (€/kWh): Geralmente representa a maior parte de uma conta de luz e é, de fato, o preço do kWh da luz consumido, ou seja, é referente ao valor que vai pagar pelo volume consumido.

Saiba mais sobre amperes e kVA

Para começar, devemos diferenciar o que é kVA, kWh e Ampere.

  • kVA é uma medida de energia correspondente ao fator de potência de uma fatura elétrica, baseada na potência contratada. Na tarifa de luz, kVA é usada para representar o termo fixo.

    kVA = Tensão elétrica x corrente

  • KWh é a medida energética relativa ao consumo, cuja unidade de potência é o Watt (W). Esta representa a velocidade com que a energia é consumida/gerada/transportada. Com kWh determinamos o termo de consumo de uma tarifa de luz.

    kWh = Watt x hora

  • Ampere é a unidade de medida de intensidade de corrente elétrica. Esta medida é usada em contadores de energia e documentos mais técnicos.

Confira uma tabela de conversão para kVA e Ampere, em correntes monofásicas e trifásicas. A instalação monofásica é a mais comummente contratada por famílias portuguesas, no entanto, a instalação trifásica é indicada para moradas com piscina, empresas de pequeno, médio ou grande porte, armazéns etc.

 

 

* Não existe alimentação em monofásico para estes valores porque a corrente é muito alta para os cabos e proteções. Obrigação de alimentação em trifásico.

Podemos observar que um Ampere vale mais kVA em correntes trifásicas, visto que este tipo de instalação distribui a corrente por três fios principais para fornecer energia na sua residência.

Como poupar energia na conta de cada mês?

Praias

Agora que entendemos mais sobre energia e tarifas elétricas, só nos resta fazer a nossa parte para reduzir o consumo energético. Com alguns gestos e pequenas mudanças na nossa rotina podemos conseguir grande poupança na conta de cada mês.

  1. Tome banhos curtos. Ficar no chuveiro com água quente é relaxante, mas seu banho não deveria demorar mais de 7 minutos.
  2. Coloque cortinas e tapetes, já que o frio e o calor são transmitidos pelas janelas e pelo chão.
  3. Tape as fugas de ar da sua casa, como janelas ou portas que não fecham bem ou condutos de ventilação.
  4. No verão, mantenha o ar acondicionado entre 25 e 22 graus. Se baixar de 21 graus a fatura elétrica aumenta de preço consideravelmente.
  5. Um equipamento de ar-condicionado desregulado pode consumir até 20% a mais. Por isso, faça a limpeza periódica dos filtros e da abertura de ar.
  6. Verifique se as tomadas estão aquecendo. Além de perdas de energia, o fenómeno pode indicar riscos de choque elétrico e incêndio.
  7. A iluminação costuma representar de 10% a 15% do gasto total de eletricidade. Escolha lâmpadas económicas.
  8. Evite pintar paredes com cores escuras, elas exigem mais iluminação e refrigeração.
  9. Não deixe equipamentos no modo stand-by. Desligue-os.
  10. Se a porta dos frigoríficos está abrindo facilmente, ou se estão acumulando gelo, troque as borrachas das portas – frouxas, elas geram perdas de energia que podem chegar a 30%. Também procure manter os aparelhos a pelo menos 10 cm de distância das paredes.
Partilhar no Facebook  Partilhar no Twitter  Partilhar no Google Plus