Está aqui

Regresso ao mercado regulado de eletricidade

call lojaluz

Com o constante aumento dos preços da eletricidade no mercado livre em Portugal, o Governo viu-se na obrigação de aprovar o regresso às tarifas do mercado regulado de eletricidade.

No passado dia 19 de julho, foi validada a hipótese dos consumidores poderem optar por uma tarifa mais vantajosa para eles, seja esta transitória ou não. Para aplicar esta proposta, é necessário que, o Secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, aprove no prazo de 60 dias, após a entrada em vigor do diploma, por portaria, o regime semelhante ao das tarifas reguladas.

mercado regulado

No entanto, em novembro do ano passado, foi ainda aprovado no parlamento o alargamento do prazo para as famílias mudarem do mercado regulado para um comercializador do mercado livre, num prolongamento de 3 anos, que passou de 2017 para dezembro de 2020.

“Será esta data definitiva, ou esta obrigatoriedade de mudança para o mercado livre irá terminar?”.

Carlos Afonso Sobral, responsável da Selectra Portugal

Em pouco tempo saberemos, no entanto, segundo a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, o mercado liberalizado de energia em Portugal alberga cada vez mais consumidores de eletricidade. Em maio deste ano alcançou-se cerca de 4.85 milhões de clientes neste mercado, representando no mercado livre 92.4% do consumo total registado em Portugal Continental.

A EDP Comercial continua a ser a comercializadora com a maior quota de mercado de clientes e de consumo de eletricidade, seguida da Galp, Endesa e Iberdrola.

Partilhar no Facebook  Partilhar no Twitter  Partilhar no Google Plus