Está aqui

Despesas de luz para um supermercado

Despesas luz supermercado

Independente de qual seja o seu negócio, deve-se ter muito cuidado na hora de planejar as despesas, como por exemplo, a de luz, já que esta fará uma grande diferença nas contas do final do mês.

Para um negócio como um supermercado, boa iluminação e um correto funcionamento dos equipamentos elétricos são fatores imprescindíveis para a atração de clientes. Para isto, devemos diferenciar os fatores importantes relacionados à despesas de luz em um supermercado.

O mercado liberalizado da luz

Em 2006 o mercado energético foi liberalizado em Portugal, permitindo que os clientes escolham, dentre a ampla gama de ofertas, a tarifa que mais se adeque a suas necessidades. Este sucesso permitiu que novas empresas entrassem no mercado e competissem para oferecer a melhor tarifa, assim, desde esse momento o cliente é livre para mudar de companhia de luz elétrica sempre que quiser.

Graças a esta liberalização de luz nos beneficiamos de uma vasta gama de vantagens, como por exemplo,eliminar as fidelizações numa companhia, ou poupar com a conta de luz no final do mês.

  1. Mais opções: no mercado livre, tem mais opções de fornecedores e de tarifas de luz. Desta forma, são muitas as opções de serviço contratado, e fica mais fácil para o cliente encontrar uma que lhe agrade.
  2. Dinamismo: o mercado livre é mais dinâmico, nele podem sempre aparecer tarifas e descontos melhores.
  3. Liberdade: o cliente é livre para mudar de companhia de luz elétrica quando quiser! E este processo é gratuito.
  4. Preços: graças à concorrência do mercado livre, o cliente pode poupar na fatura de luz com os preços mais baixos.

Ligação a luz de um supermercado à rede elétrica

 

Em primeiro lugar devemos conferir se o estabelecimento tem a instalação elétrica feita. Caso contrário, o cliente deverá contatar com a distribuidora rede, EDP distribuição, para realizar um orçamento para a instalação. Uma vez tenhamos a instalação pronta, devemos certificar que esta é válida para passar eletricidade num supermercado. Após ter tudo em regra, devemos fazer a nova ligação à rede elétrica, cuja poderá ser contratada com qualquer uma das companhias existentes no mercado. Para isto, é importante possuir:

  • Nº do contribuinte do titular
  • Contrato de arrendamento ou escritura
  • Potência desejada
  • Dados do estabelecimento da instalação
  • Dados de pagamento
  • Código CPE

Qual potência elétrica devo contratar para um supermercado?

A potência elétrica necessária vai depender principalmente de dois fatores; as dimensões do estabelecimento e a quantidade de equipamentos elétricos que funcionarão ao mesmo tempo. De qualquer maneira, sempre que o consumidor precisar poderá realizar um aumento ou redução na potência contratada. As potências mais frequentemente contratadas para um supermercado de pequeno e médio porte são:

10,35

13,8

17,25

20,7

Quando decidir contratar uma potência, deverá ter em atenção que esta tem um de três níveis. Poderá contratar:

Baixa Tensão: Potências contratadas iguais ou inferiores a 45 kVA e potência mínima contratada de 1,15 kVA. Este tipo é aconselhável para clientes residenciais, lojas, escritórios e pequenas empresas. BTN (Baixa Tensão Normal para potências <41.4 kVA) e BTE (Baixa Tensão Especial para potências entre 41.4 kVA e 45 kVA).

Média Tensão: tensão entre fases cujo valor eficaz é superior a 1kV e igual ou inferior a 45kV. Estas potências são específicas para indústrias.

Alta Tensão: Tensão entre fases cujo valor eficaz é superior a 45KW e igual ou inferior a 110KW e a potência contratada é igual ou superior a 6MW. O uso desta potência destina-se à indústria siderúrgica, grandes hospitais, indústria da celulose, indústria de plásticos, indústria de adubos, serviços energéticos, etc.

Qual tarifa de luz é a mais indicada para um supermercado?

Um vez estabelecida a potência desejada para o estabelecimento, deve-se escolher a tarifa de luz. Esta vai depender do tipo de consumo de cada negócio, consequentemente deve-se fazer um estudo individual para contratar a tarifa mais adequada. De forma geral, as tarifas variam devido à disposição horária. Atualmente existem três tipos de tarifas no mercado:

  1. Tarifa simples: É a tarifa mais aconselhável quando o consumo é estável às 24 horas por dia. No caso de um supermercado, não é a tarifa mais idônea, já que pode resultar mais cara que as outras.
  2. Tarifa bi-horária: Esta tarifa divide-se em duas faixas horárias; horas de vazio e horas fora de vazio. Esta divisão é pensada para grandes estabelecimentos, abaratando o preço das horas dentro de vazio, cujas costumam ser as mais comerciais.
  3. Tarifa Tri-horária: É uma tarifa mais complexa, divide o dia entre horas de vazio, cheia e ponta. Além disto, também se modificam as divisões entre o horário de inverno e verão.

Comparar as diferentes tarifas de luz

Confira as principais tarifas elétricas no gráfico abaixo.

 

Para fazer a melhor escolha de tarifa de luz devemos analisar os seguintes aspectos dentre a vasta gama de companhias elétricas em Portugal:

  • Tarifa mais econômica; deve-se escolher a tarifa mais vantajosa para o estabelecimento segundo às demandas de potência e disposição horária. Por conseguinte, devemos analisar os diversos descontos existentes nestes termos de consumo.
  • As melhores condições contratuais; isto sempre depende das escolhas do cliente; referente à modalidade de pago, se prefere realizar o pago por Débito direto ou multibanco, e se prefere a recepção da fatura em formato papel ou eletrônico.
  • O melhor atendimento ao cliente, analisar qual companhia de luz vai oferecer-me a melhor assistência em qualquer ocorrência comercial.
Partilhar no Facebook  Partilhar no Twitter  Partilhar no Google Plus