Está aqui

Despesas de luz para um escritório

escritório

Seja qual for o seu negócio, existem despesas que são inevitáveis e que, dependendo da organização, podem vir a causar problemas se não forem bem controladas.

Com o crescimento da tecnologia, cada vez mais se abrem novos escritórios pelo mundo. Se bem aplicado, esse investimento pode ser duradouro, mas, claro, deve-se ter cautela com alguns pontos importantes. Nesse caso, veremos as despesas de luz que se gasta, em média, um escritório.

O mercado livre da luz

Desde 2006, o mercado energético de Portugal está liberalizado. Isso significa que todos os consumidores de energia, sejam eles domésticos ou empresariais, terão total autonomia para decidir qual operadora e suas respectivas particularidades (tarifas, potência, etc.).

O mercado liberalizado da luz oferece uma vasta gama de vantagens para os clientes que o adiram. O mais importante é que o cliente, agora, pode saber os preços do kWh da luz antes mesmo de contratá-lo, já que todas as tarifas de luz estão reguladas pela ERSE - entidade reguladora dos serviços energéticos - e têm seus valores revelados publicamente.

Veja, abaixo, alguns dos muitos trâmites possíveis com o mercado livre da luz:

  1. Rescisão do contrato da luz
  2. Ligação da luz à rede elétrica
  3. Alteração da potência contratada
  4. Mudança de titularidade
  5. Alteração da tarifa elétrica
  6. Substituição da conta bancária
  7. Mudança de fornecedor elétrico
  8. Alteração da maneira de pagamento

Ligar a luz do seu escritório à rede elétrica

Para ligar a luz do seu escritório à rede elétrica é necessário, em primeiro lugar, conhecer se onde quer ter o fornecimento eléctrico existe ou não a possibilidade de tê-lo. Isto é, saber se a instalação eléctrica está feita ou se precisa de alguma reparação ou reforço no ramal. A possibilidade de ter o fornecimento de luz depende da instalação eléctrica.

A nova ligação à rede de uma instalação eléctrica deve ser um processo bem pensado e que pode ser executado de forma rápida e fácil.

Uma vez comprovado que se pode ter a luz em seu escritório, agora é necessário que se celebre um novo contrato de luz com alguma fornecedora de luz. Para isso, é importante ter em mãos a seguinte documentação:

  • Nº contribuinte do titular (Cartão de Cidadão)
  • Contrato de arrendamento ou escritura
  • Potência a contratar (pode-se alterar)
  • Dados da morada da instalação.
  • Dados de Pagamento.
  • Código CPE

Confira o vídeo produzido pela Lojaluz,onde explica passo a passo como realizar o procedimento.

Como sei qual potência elétrica contratar?

A potência elétrica é algo muito importante na hora de se realizar um orçamento para sua empresa, já que essa despesa será fixa - independente do seu consumo - e, também, responsável pela disposição de energia no imóvel. Em outras palavras, a potência contratada é a encarregada de manter todos os aparelhos eletrônicos em funcionamento.

Ao fazer um planejamento, nesse caso, teríamos que conhecer algumas informações importantes para realizar a contratação de uma potência adequada para o fornecimento do escritório. Vejam alguns pontos importantes:

  • Tamanho do negócio
  • Horário de funcionamento
  • Quantidade de aparelhos elétricos e eletrónicos
  • Tempo de uso dos aparelhos
  • Número de trabalhadores

Sabendo essa informações, poderemos contratar a potência, que costuma ser uma das que se pode verificar, abaixo:

10,35

13,8

17,25

20,7

 

Quando decidir contratar uma potência, deverá ter em atenção que esta tem um de três níveis. Poderá contratar:

Baixa Tensão: Potências contratadas iguais ou inferiores a 45 kVA e potência mínima contratada de 1,15 kVA. Este tipo é aconselhável para clientes residenciais, lojas, escritórios e pequenas empresas. BTN (Baixa Tensão Normal para potências <41.4 kVA) e BTE (Baixa Tensão Especial para potências entre 41.4 kVA e 45 kVA).

Média Tensão: tensão entre fases cujo valor eficaz é superior a 1kV e igual ou inferior a 45kV. Estas potências são específicas para indústrias.

Alta Tensão: Tensão entre fases cujo valor eficaz é superior a 45KW e igual ou inferior a 110KW e a potência contratada é igual ou superior a 6MW. O uso desta potência destina-se à indústria siderúrgica, grandes hospitais, indústria da celulose, indústria de plásticos, indústria de adubos, serviços energéticos, etc.

Qual tarifa elétrica é melhor para meu negócio?

Antes de falarmos sobre os preços da tarifa de luz, é importante que o empreendedor saiba quais são os termos usados na sua fatura de luz.

Termo fixo (€/dia): É um valor fixo que sempre pagará em sua conta de luz, independentemente do consumo. Seu valor está relacionado à potência contratada, que é a quantidade contratada de luz que poderá utilizar ao mesmo tempo. Caso o cliente perceba que seu disjuntor apaga quando faz uso de muitos aparelhos, é aconselhável que altere a potência elétrica contratada.

Termo de consumo (€/kWh): Geralmente representa a maior parte de uma conta de luz e é, de fato, o preço do kWh da luz consumido, ou seja, é referente ao valor que vai pagar pelo volume consumido.

Agora que já estamos familiarizados com os termos, vamos conhecer um pouco mais sobre as tarifas de luz vigentes no mercado:

Não há uma tarifa que seja melhor para todos clientes, mas sim tarifas melhores para cada perfil. Por exemplo, compare as tarifas para o caso de um escritório com 10,35kVA de potência. na opção SIMPLES:

*Faturação eletrónica

Compare as empresas de luz

A ferramenta mais poderosa que têm os clientes do mercado livre é a possibilidade de comparar as empresas de luz. Com isso, cada um tem o direito de decidir qual fornecedor se adapta mais às suas necessidades.

Independente da empresa que será contratada pelo seu escritório, a distribuição será sempre feita pela EDP Distribuição. Sendo assim, a qualidade será sempre a mesma.

Tarifas à parte, existem pontos que devem ser levados em consideração, além dos financeiros. Veja abaixo uma pequena lista desses aspectos, que não podem ser medidos, mas são consideráveis na hora de fechar um acordo e evitar problemas futuros.

  • A transparência do serviço
  • A qualidade do atendimento aos clientes
  • A disposição colaboradora da companhia
  • A variedade de tarifas elétricas
  • A adaptação ao cliente do fornecimento
  • A facilidade de gestão da eletricidade

Simule as despesas elétricas do seu escitório

Outra importante ferramenta a ser usada pelo empreendedor, para saber qual será o seu provável consumo, é a simulação de despesas elétricas. Aqui se terá uma noção real da despesa - em números - que a sua empresa terá no fim do mês.

É importante lembrar que toda simulação é aproximada e nunca será exata, já que cada imóvel tem suas particularidades e não podemos generalizar o uso de cada aparelho elétrico.

No caso a seguir, veremos uma simulação das despesas de um escritório - com aproximadamente 20 pessoas - que funciona 5 dias na semana e oito horas por dia, na tarifa Simples e com potência contratada de 13,8 kVA. Vejam os resultados:

Tarifa simples com potência 13,8 kVA
Empresa Termo fixo (€/Dia) Termo de energia (€/kWh) Total mensal Total anual

EDP COMERCIAL Casa(sem débito)

0,5700 0,1586 492.90€ 5.914,80€

ENDESA (tarifa luz domésticos)

0,5493 0,1632 506.07€ 6.072,94€

GALP(plano base)

0,5770 0,1592 494.91€ 5.938,92€

LUZBOA

0,5182 0,1508 467.94€ 5.615,35€

IBERDROLA(plano básico casa)

0,6211 0,1663 517.53€ 6.210,39€

YLCE*

0,4936 0,1471 456.10€ 5.473,29€

Só é válida para subscrições e faturação eletrônica*

Como podemos ver, a poupança que se pode fazer ao escolher uma outra companhia supera os dígitos de dezena, com uma diferença de 737.09€ anuais ou 61.42€ mensais.

Dicas para poupar com a luz do seu escritório

Depois de todos os cálculos realizados, é hora de fazermos a nossa parte em relação à economia do escritório. Vejam algumas dicas importantes para que se possa realizar uma poupança considerável na fatura de luz:

  • 8 dicas para poupar na eletricidade de sua empresa
  • Um equipamento de ar-condicionado desregulado pode consumir até 20% a mais. Por isso, faça a limpeza periódica dos filtros e da abertura de ar.
  • Ao usar ar-condicionado, mantenha sempre portas e janelas fechadas.
  • Verifique se as tomadas estão aquecendo. Além de perdas de energia, o fenómeno pode indicar riscos de choque elétrico e incêndio.
  • A iluminação costuma representar de 10% a 15% do gasto total de eletricidade. Escolha lâmpadas económicas.
  • Instale sensores de movimento em corredores e salas de banho para evitar que a luz fique acesa de forma desnecessária.
  • Evite pintar paredes com cores escuras, elas exigem mais iluminação e refrigeração.
  • Não deixe equipamentos no modo stand-by. Desligue-os.
  • Se a porta dos frigoríficos está abrindo facilmente, ou se estão acumulando gelo, troque as borrachas das portas – frouxas, elas geram perdas de energia que podem chegar a 30%. Também procure manter os aparelhos a pelo menos 10 cm de distância das paredes.
Partilhar no Facebook  Partilhar no Twitter  Partilhar no Google Plus