Um especialista sempre à sua disposição

211 451 219 Nós ligamos

Unidades de Medida: Diferença Ampere, kVA e kWh na fatura de energia

Sabe o que são as unidades de medida e para que servem? Existem várias unidades de medida elétrica e de gás natural como o Ampere, o kVA, o m3 e o kWh. Desta forma, ajudamos-lhe a converter fórmulas elétricas e damos-lhe uma tabela de kVA para Amperes para entender qual a diferença entre Ampere, kVA e kWh, como converter m3 para kWh e quais são os principais instrumentos de medida utilizados.

Medida Elétrica: Ampere

Unidades de Medida nas faturas da luz e do gás

Sabe o que são as unidades de medida? E o porquê de surgirem na sua fatura de luz e na sua fatura de gás natural? Apesar da complexidade das unidades de medida utilizadas no setor energético, é importante explicitar para que servem.

As unidades de medida recorrentes em energia surgem na fatura da eletricidade e na fatura do gás natural, porque medem os fenómenos relacionados com a eletricidade e com o gás natural.

Por um lado, as medidas elétricas irão calcular a corrente elétrica, que designa o movimento uniforme de cargas elétricas. Já as medidas do gás natural irão refletir o consumo de combustíveis gasosos.

Como principais medidas elétricas, encontramos o kVA, o kWh, o Ampere, mas também o Volt e o Watt. Cada uma delas tem características muito particulares.

No gás natural, a medida utilizada no contador é o metro cúbico (representada m3). No entanto, a partir de julho de 2008, as empresas deixaram de estabelecer o preço do gás para o m3 e a medida de gás natural empregue passou a ser o kWh de gás. Igualmente o KWh em gás esclarece quanta energia foi consumida.

Se quer poupar na sua fatura de eletricidade, e também na fatura do gás, vale a pena conhecer as principais unidades de medida e noções mais técnicas sobre eletricidade e gás natural.

kVA

Uma das dúvidas sobre as medidas elétricas, e a sua importância na fatura de eletricidade, é a diferença entre kVA e kW, ou seja, entre a potência reativa (kVA) e a potência ativa (kW).

O kVA, sigla para quilovoltampere, é a medida de energia correspondente ao fator da potência de uma fatura de eletricidade, estando baseada na potência contratada. Cada kVA refere-se a 10³ voltamperes (1 KVA = 1000 VA).

O kVA refere a potência aparente, a quantidade total de potência que consome um sistema. O seu nome aparente advém do facto de não ser possível utilizá-la por completo. Na tarifa de luz, o kVA representa o termo fixo de eletricidade.

A fórmula do kVA é a seguinte:

Fórmula kVAkVA = Tensão Elétrica x corrente

A potência ativa, designada de kW, é a quantidade de potência real que permite gerar energia elétrica. Alguns aparelhos apresentam a sua potência em kW, como por exemplo, aquecedores, estufas elétricas, etc.

Existe também uma diferença entre kW e kWh. Enquanto o kW, é uma medida de potência, o kWh é uma medida de energia.

A sigla kW (quilowatts) representa um valor de 1000 watts. Já o kWh (quilowatt-hora) é relativo ao consumo. O quilowatt-hora apresenta a velocidade com que a energia é consumida, gerada e transportada.

Através do kWh determinamos o termo de consumo de uma tarifa de luz e da tarifa de gás natural e ambas aparecem na sua fatura energética. A fórmula para calcular kWh é a seguinte:

Fórmula kWhkWh = Watt x hora

Ampere

É importante conhecer o que é o ampere, o Volt e o Watt, para que ganhe consciência das medidas elétricas, como também dos dados expressos na sua fatura de eletricidade e no seu contador de luz.

O Ampere, simbolizado com a letra A diz respeito à quantidade de corrente elétrica que passa de forma constante por dois fios paralelos. Geralmente o Ampere é usado nos contadores de eletricidade e em documentos mais técnicos de luz.

Para medir uma quantidade elétrica em amperes é feita uma amperagem, que determina se a eletricidade recebida por um determinado aparelho elétrico é a mais adequada para o seu normal funcionamento.

A amperagem normalmente é feita por eletricistas ou técnicos das fornecedoras de eletricidade, aquando da realização de auditorias técnicas ou serviços de assistência.

Volt

O Volt é utilizado para medir a tensão elétrica e está representado pela letra V. Pode ser definido como a unidade de medida da tensão elétrica exercida sobre uma partícula, para que esta se mova de um lado para o outro.

Num circuito elétrico, uma voltagem será a força responsável pela movimentação das partículas elétricas, designadas de elétrons.

Watt

O Watt, simbolizado pela letra W, é a unidade padrão para a potência elétrica, sendo que equivale a 1 joule por segundo. Digamos que o Watt é a unidade da potência elétrica em joules convertida num segundo. O joule é outra unidade de medida elétrica, a unidade internacional de energia, trabalho e calor.

O watt tem vários múltiplos, nomeadamente o Decawatt (dc), o Quilowatt (kW), o Megawatt (MW), o Gigawatt (GW), o Terawatt (TW).

Unidades de Medida: Tabela kVA para Amperes

Sobre as unidades de medida surgem as perguntas: 6,9 kVA a quantos amperes correspondem? Ou 30 amperes equivale a quantos watts? Ou 1 kw tem quantos amperes? Habitualmente para tirar estas dúvidas é importante calcular o kVA, o Ampere ou calcular o kW.

A conversão das unidades de medida, serve para a corrente contínua e para a corrente alternada.

Corrente Contínua: as partículas movem-se no mesmo sentido, não havendo alternância. Esta corrente percorre apenas circuitos internos menores, como o circuito de uma bateria.

Corrente Alternada: as partículas não seguem o mesmo sentido e mudam de direcção 120 vezes por segundo. Os transformadores elétricos que recebem a energia alternada, permitem que a energia seja transmitida de uma central elétrica até às grandes cidades.

Dentro da corrente alternada, poderemos ter 3 sistemas de transformadores energéticos: monofásicos, bifásicos e trifásicos.

Na rede monofásica, a ligação entre o transformador e o local abastecido é feita com dois cabos. O sistema monofásico existe apenas quando a potência dos equipamentos das casas do local abastecido é inferior a 8000 watts.

A rede bifásica está presente nas aldeias e a ligação entre o local abastecido pela energia elétrica tem três fios. A potência dos equipamentos das casas do local abastecido varia entre os 12000 watts e 25000 watts.

Por fim, a ligação à rede trifásica é permitida nas grandes cidades e nas indústrias e a ligação é feita por quatro fios. A potência dos equipamentos pode ser de 25000 watts até 75000 watts.

A tabela de conversão abaixo não é apenas uma tabela de kVA para amperes, mas uma tabela com fórmulas elétricas, que ajudará os clientes das fornecedoras de eletricidade a ter uma noção dos conceitos técnicos.

Fórmulas Elétricas
Converter Corrente Contínua Corrente Alternada
Monofásica Bifásica Trifásica
kW para Amperes (kW x 1000) / E (kW x 1000) / (E x fp) (kW x 1000) / (2 x E x fp) (kW x 1000) / (1.732 x E x fp)
kVA para Amperes ---- (kVA x 1000) / E (kVA x 1000) / (2 x E) (kVA x 1000) / (1.732 x E)
kW (I x E) / 1000 (I x E x fp) / 1000 (I x E x fp x 2) / 1000 (I x E x fp x 1,732) / 1000
kVA ---- (I x E) / 1000 (I x E x 2) / 1000 (I x E x fp x 1,732) / 1000

I = Corrente em Amperes; E = Tensão Elétrica em Volts; N = Eficiência elétrica; fp = Fator de potência; KW = Potência em quilowatts; KVA = Potência aparente em quilovoltamperes; W = Potência watts; f = Frequência; P = Número de Pólos

Nesta tabela poderá observar, por exemplo, que a fórmula para converter kVA para amperes no sistema com uma instalação monofásica é bastante simples, tendo que multiplicar por 1000 o valor em kVA. Depois disso basta dividir o valor em tensão e o resultado estará já convertido em Amperes.

No entanto, se ainda tem dúvidas e não conhece os Amperes saiba, desde já, que existem fórmulas elétricas para fazê-lo, se tem apenas os valores do kVA e do kWh. São elas as seguintes:

Fórmulas Elétricas
Calcular Corrente Alternada
Monofásica Trifásica
Amperes quando se conhece o kW (kW x 1000) / (V x fp) (kW x 1000) / (1.732 x V x fp)
Amperes quando se conhece kVA (kVA x 1000) / V (kVA x 1000) / (1.732 x V)

V= volts; FP= fator potencia; KW = Potência em quilowatts; KVA = Potência aparente em quilovoltamperes

Instrumentos de medida elétrica

Existem vários instrumentos de medida elétrica utilizados para medir as grandezas elétricas: a corrente elétrica (Ampere), a tensão elétrica (Volt) e a potência elétrica (Watt).

Os aparelhos de medição elétrica são indispensáveis na hora de querer colocar em prática algum método eficaz para calcular as quantidades elétricas.

Realize uma medição elétrica para a análise mais atenciosa dos seus equipamentos. Para isso, contrate um técnico de eletricidade para realizar o serviço de assistência. Os instrumentos de medição elétrica são:

  • Instrumentos de medição elétrica
  • Amperímetro: usado para a medição da corrente elétrica Ampere;
  • Voltímetro: usado para a medição da tensão elétrica;
  • Wattímetro: usado para a medição da potência elétrica efetiva;
  • Ohmímetro: usado para a medição da resistência elétrica (em ohms);
  • Multímetro: instrumento que reune as funções do voltímetro, ohmímetro e amperímetro.

Unidades de Medida: O que é a potência contratada?

Para além das fórmulas elétricas é importante ficar a par de outros conceitos do setor elétrico, nomeadamente o conceito de potência elétrica presente igualmente na sua fatura de luz.

A potência elétrica contratada tem que ver com a tensão elétrica que limita o uso simultâneo de energia numa mesma instalação de eletricidade.

A potência indica a quantidade de aparelhos elétricos que podem ser ligados em simultâneo num determinado estabelecimento. Contudo, quando esse limite é ultrapassado, o fornecimento fica suspenso.

Muito facilmente poderá voltar a ter luz, verificando se alguns dos disjuntores do quadro geral da sua residência está desligado. Se ligar os disjuntores é muito provável que volte a ter luz na sua casa. Se a situação não ficar resolvida poderá ter alguma avaria nos disjuntores e convém ligar para um técnico ou para a sua fornecedora de energia.

Outras das possibilidades é alterar a potência de luz a qualquer momento, para evitar sofrer cortes ou desperdiçar energia e pagar mais do que deveria.

Tipos de potência contratada

A fim de celebrar um contrato de luz, deve analisar o seu consumo de eletricidade e saber quais são os 3 níveis de potência existentes.

O nível de baixa tensão inclui as potências contratadas iguais ou inferiores a 45 kVA, incluindo e potência mínima contratada de 1,15 kVA.

No nível de baixa tensão encontramos o nível de Baixa Tensão Normal, que se refere às potências até 41.4 kVA e o nível de Baixa Tensão Especial, para potências entre 41.4 kVA e 45 kVA.

As potências elétricas do nível de baixa tensão são as potências recomendadas para clientes domésticos, e para pequenas e médias empresas, sendo aquelas mais comuns em Portugal.

Através de um simulador energético poderá descobrir o consumo de eletricidade na sua casa, e como responder às suas necessidades

O nível de média tensão abrange potências indicadas para indústrias, situando-se num valor superior a 1kV e igual ou inferior a 45 kV.

nível de alta tensão é superior a 45 KW e igual ou inferior a 110 KW, e a potência contratada é igual ou superior a 6MW. O nível de potência de alta tensão está destinado aos seguintes serviços:

  • Estabelecimentos com nível de alta tensão
  • Centrais elétricas
  • Serviços Energéticos de distribuição;
  • Indústria siderúrgica;
  • Indústria da celulose;
  • Indústria de plásticos;
  • Indústria de adubos;

Termos de eletricidade: Termo fixo e Termo de Consumo

Dominar as medidas elétricas da sua fatura da luz, é uma maneira importante para que cada cliente possa escolher melhor a sua tarifa de luz e a potência elétrica a contratar.

Assim sendo, convém saber que as tarifas elétricas, dividem-se em duas partes: o termo fixo e o termo do consumo.

O termo fixo (€/dia) é o valor fixo a pagar na fatura de luz, independentemente do consumo. O valor está relacionado com a potência contratada. Caso o cliente perceba que seu disjuntor dispara, quando faz uso de muitos aparelhos, é aconselhável que altere a potência elétrica contratada.

O outro termo de eletricidade é o termo do consumo (€/kWh). O termo do consumo representa a maior parte de uma conta de luz e refere o valor que vai pagar pelo volume consumido.

Depois de saber quais são as unidades de medida elétrica, os instrumentos utilizados na medição da eletricidade e as diferentes potências elétricas que poderá contratar, terá já alguma noção de como poupar na conta da eletricidade.

Fator de Conversão: m3 para kWh

A partir de julho de 2008 a unidade de medida utilizada para quantificar o consumo de gás natural passou a ser o kWh. No entanto, na fatura do gás natural consta tanto o kWh para gás natural como também o m3.

A leitura do contador de gás natural é efetuada em metros cúbicos (m3), assim o valor deverá ser convertido para kWh.

Como é feita a conversão m3 em Kwh? O consumo de gás em kWh é feito multiplicando o consumo de gás em m3 pelo fator de conversão.

Cálculo do consumo de gás em kWhkWh = Consumo (m3) x Fator de Conversão

Por conseguinte, para obter o fator de conversão é necessário multiplicar o Poder Calorífico Superior do gás natural (PCS), pelo Fator de correção da temperatura (Fct) e pelo Fator de correção da pressão (Fcp).

Fator de Conversão do m3 em kWhFator de Conversão (m3 para kWh) = PCS x Fct x Fcp

O Poder Calorífico Superior pode ser entendido como a quantidade de energia contida no combustível, sendo que quanto mais alto for o poder calorífico, maior será a energia contida.

O Fator de correção da temperatura (Fct) utiliza-se porque o gás natural é distribuído a uma temperatura diferente de referência do PCS. O fator de correção é calculado mediante o conhecimento da temperatura média, em ºC, do local da distribuição da sua fornecedora.

O Fator de correção da pressão (Fcp) existe uma vez que o gás é entregue na instalação do cliente a uma pressão diferente daquela do PCS. Poderá calcular o fator de correção da pressão quando conhece a pressão relativa (Pr), disponível na sua fatura.

Unidades de medida: Escalões de gás existentes

Se na eletricidade é possível escolher a potência contratada, no setor do gás natural é possível escolher um dos escalões de consumo.

São quatro os escalões existentes para o gás natural. As comercializadoras de gás natural deverão adaptar o escalão do gás aos gastos de cada um dos seus clientes.

Os escalões de gás natural são os seguintes:

  • Escalões de Gás Natural
  • 1º Escalão: menos de 220 m3/ano
  • 2º Escalão: entre 221 e 500 m3/ano
  • 3º Escalão: entre 501 e 1000 m3/ano
  • 4º Escalão: entre 1,001 e 10 000 m3/ano

Além disso, as empresas responsáveis pela comercialização do gás natural, deverão informar os seus clientes sempre que ocorram mudanças nos escalões de consumo.

Esteja atento ao preço em kwh das tarifas de gás, permanentemente atualizadas pelas distribuidoras, ou pelas fornecedoras no caso do mercado livre energético.

 
211 541 219
Quero que me liguem