Energy Call
Energy Call

Quer saber quanto poupar na sua fatura de luz e gás?

Ligue-nos ou ligamos-lhe. Estudamos a sua fatura, comparamos todas as tarifas e aconselhamos sobre a melhor para si.

 

(Segunda-Sexta 8h-21h, Sábado e Domingo 9h00-19h)

Painéis solares: as vantagens dos fotovoltaicos e o autoconsumo (UPAC)

Painéis solares

Saiba o que são os painéis solares e quais as vantagens de optar pela energia solar. Veja o que precisa para ter uma UPAC em casa e o que inclui o kit de autoconsumo.


O que são painéis solares?

Já pensou na possibilidade de ter energia verde em casa? Hoje em dia pode fazê-lo de forma fácil ao investir em painéis solares.

paineis-solares

Um painel solar é um equipamento utilizado para captar a energia luminosa do sol e transformá-la em calor ou eletricidade. Além desta ser uma opção sustentável a nível ambiental, por utilizar energias renováveis, também pode ser uma grande ajuda na conta da luz no final do mês.

Existem dois tipos de painéis solares, com finalidades diferentes:

  • Painéis solares fotovoltaicos: produzem energia elétrica utilizada na iluminação e eletrodomésticos de uma habitação;
  • Painéis solares térmicos: transformam energia solar em energia térmica utilizada no aquecimento de águas, por exemplo.

Os painéis solares fotovoltaicos são normalmente os mais adotados nas habitações, por isso, terão especial destaque neste artigo.

Como utlizar os seus painéis solares fotovoltaicos?

Antes de mais, deve saber que o kit solar constitui uma Unidade de Produção para Autoconsumo (UPAC), necessária para produzir energia solar.

Kit Solar

A energia produzida pelos painéis solares fotovoltaicos é transformada na eletricidade usada em sua casa através de inversores.

Como chega a energia solar aos meus eletrodomésticos?

A partir do momento em que a energia é convertida em eletricidade:

 Se não tem baterias solares, a energia é injetada na rede de distribuição. Os seus eletrodomésticos são alimentados diretamente pela rede de eletricidade pública e, no fim do mês, são feitos os acertos de contas.

Como se fazem os acertos ao final do mês? Se produziu e consumiu energia dos painéis solares, verá a sua fatura da luz reduzida pois esta irá refletir o consumo energético referente à UPAC e o consumo da rede de distribuição, que será naturalmente menor.

Assim sendo, se não tiver baterias solares ou não vender energia à rede de distribuição, a energia solar produzida que não for consumida será "perdida" ao ser injetada na rede, sem que haja qualquer retorno.

O que acontece com o excesso de energia produzida?

Independentemente de estar ou não em casa, os seus painéis solares produzem energia ao longo do dia. Caso tenha baterias solares, poderá armazenar a eletricidade que produziu em excesso para consumir mais tarde. No entanto, sem estes equipamentos, não poderá beneficiar dela.

Caso prático:

Mesmo não estando em casa, os seus eletrodomésticos estão ligados à corrente ao longo de todo o dia e, por isso, consomem energia proveniente da UPAC.

No entanto, imagine que chega a casa à noite e faz uma máquina da roupa. Como não tem baterias de armazenamento, a eletricidade utilizada nessa lavagem será 100% proveniente da rede pública. Independentemente do excesso de eletricidade que os seus painéis geraram ao longo do dia.

Como pode evitar que o que produz na UPAC seja injetado diretamente na rede?

Para que não perca a energia solar que produz, deve adotar baterias solares. Desta forma, é possível armazenar o excedente de energia e utilizá-lo em dias onde a exposição solar dos painéis seja reduzida ou nula.

O que acontece quando a UPAC não produz energia suficiente para responder às necessidades de autoconsumo?

Nos dias em que a produção é insuficiente, a eletricidade é assegurada pela rede de distribuição. Por esta razão, é obrigatório manter um fornecedor de energia, garantindo que nunca ficará sem luz em casa.

  • Resumindo, se pensa em adoptar painéis solares para autoconsumo deve saber o seguinte:
  • A eletricidade é gerada durante os períodos de sol;
  • Quando é produzida mais energia do que a que precisa pode optar por armazenar o excedente de eletricidade em baterias ou este será injetado na rede de distribuição de eletricidade;
  • A opção de armazenamento em baterias aumenta a sua poupança nas contas da luz. Porquê? Com esta opção consegue usufruir da energia produzida durante os períodos noturnos ou sem sol.
  • O pico da produção fotovoltaica é no verão logo, é a altura do ano onde consegue ver o maior retorno do investimento nestes equipamentos.

Eficiência dos painéis fotovoltaicos

Uma das questões relacionadas com o investimento em painéis solares prende-se com o rendimento das UPAC.

Dada a sua dependência ao sol, o rendimento destes equipamentos vê-se afetado, em grande parte, pelas condições climatéricas e pelo tempo de exposição solar dos painéis.

O rendimento, ou eficiência de um painel solar fotovoltaico, corresponde à percentagem (%) de energia do sol que atinge a superfície do painel solar e é transformada em energia elétrica para o autoconsumo. Apesar da tecnologia avançada, os painéis solares têm uma eficiência máxima de cerca de 20%, o que significa que apenas 20% da energia solar é aproveitada para produção de eletricidade.

A rentabilidade máxima dos painéis solares está ainda dependente de diversos fatores como:

  1. A radiação solar que varia consoante os dias nublados e as estações do ano;
  2. A orientação/inclinação dos painéis solares em relação ao sol;
  3. A manutenção e limpeza da superfície dos painéis fotovoltaicos;
  4. A existência de sombras que possam cobrir os painéis solares;

Neste sentido, os painéis solares são instalados estrategicamente em telhados ou terraços de forma a maximizar a exposição à energia solar. Ainda assim, a altura do ano em que mais será rentável ter painéis solares é no verão, onde as horas de exposição solar são maiores.

Quais são os tipos de painéis fotovoltaicos?

Existem vários tipos de painéis fotovoltaicos:

paineis-solares-monocristalinos

Monocristalinos

 

  • Maior rendimento e eficiência energética (entre 15% e 20%);
  • Utilização de cristais maiores (silício);
  • Maior custo.

 

paineis-solares-policristalinos

Policristalinos

 

  • Rendimento e eficiência inferior aos monocristalinos (entre 13% e 19%);
  • Utilização de cristais de menor dimensão (fragmentos de silício);
  • Menor custo.

 

paineis-solares-policristalinos

Película Fina

 

  • Rendimento e eficiência inferior aos policristalinos (entre 7% e 13%);
  • Utilização de camadas de material fotovoltaico;
  • Opção mais barata do mercado.

 

Saiba ainda que a potência dos painéis solares pode variar entre 250w até 405w.

A rentabilidade máxima dos painéis solares está ainda dependente de diversos fatores como:

  1. A radiação solar que varia consoante os dias nublados e as estações do ano;
  2. A orientação/inclinação dos painéis solares em relação ao sol;
  3. A manutenção e limpeza da superfície dos painéis fotovoltaicos;
  4. A existência de sombras que possam cobrir os painéis solares;

Se estes fatores não forem levados em consideração, a produção de energia da UPAC pode diminuir consideravelmente.

Vantagens e desvantagens dos painéis solares

Painéis solares
Vantagens Desvantagens
  • Utilização de fontes renováveis e não poluentes para a produção de energia;
  • Longo período de vida útil: cerca de 25 anos;
  • Retorno do investimento a médio longo prazo;
  • Ao consumir a energia produzida pelos painéis solares, está a reduzir o consumo da rede, e consequentemente a poupar na fatura da luz;
  • Necessidade de manutenção reduzida;
  • Maior independência energética.
  • Grande investimento inicial;
  • Dependência das condições climáticas - taxa de eficiência muito reduzida no inverno;
  • Capacidade de produção normalmente inferior às necessidades de consumo;
  • Limitação horária de produção de eletricidade - durante a noite ou em dias encobertos não será possivel gerar energia verde;
  • Necessidade da adquisição de baterias solares para o armazenamento do excedente de energia produzida.

Como instalar painéis solares?

Em primeiro lugar é necessário referir que ao instalar painéis solares, continuará a ser abastecido pela rede de distribuição elétrica pública, o que significa que terá duas fontes de abastecimento.

Existem várias empresas, como a EDP Renováveis, que vendem painéis solares em resposta ao consumo de energia em sua casa. Ao adquirir esta tecnologia, a instalação será da total responsabilidade da empresa vendedora e deve ser feita por técnicos especializados.

Quanto variam os preços dos painéis solares na instalação de uma UPAC?

Preço Painéis Solares

Não existe um preço fixo para os painéis solares, pois este depende das necessidades de consumo. Para escolher a melhor opção, deve ter em conta o tamanho do painel, que deve ser proporcional ao seu consumo.

Ainda assim, o mais comum é que preço para instalar um sistema de produção de energia solar varie entre os 600€ e os 700€. Dependendo do tipo de painéis solares e da finalidade, do tamanho e da quantidade de painéis necessária.

Saiba ainda que para investir na instalação de uma UPAC precisa de saber quais os consumos da sua habitação para decidir quantos painéis fotovoltaicos vai precisar. Para isso, damos-lhe o exemplo de uma família de 3 pessoas que vive num T2, em Lisboa.

O primeiro passo é verificar os consumos diários deste agregado familiar, por exemplo:

Consumo Unidades Potência (W) Tempo (h/dia) Energia (Wh/dia)
Iluminação 10 10x15 5 750
Televisão 1 236 5 1180
Fogão 1 1125 0.25 281.25
Microondas 1 1200 0.25 300
Ar Condicionado 2 2x1800 2 7200
Máquina de lavar 1 400 1 400
Máquina de Secar 1 2000 1 2000
Frigorifico 1 220 8 1760
Consumos baseados no estudo realizado pela solarcombo.

W (Watt) e Wh/dia (Watt-hora/dia) são unidades de medida usadas no setor energético

Em suma, o consumo desta família é de 13871 Wh/dia, ou ainda, 13,87 kWh por dia.

Se o Wh custar 0,20€, esta família paga 2,77€/dia e cerca de 83,23€/mês de energia.

Neste caso, esta família precisa de:

  1. 5 painéis solares de 280W;
  2. 1 Inversor;

Estima-se uma produção diária de 6870Wh/dia, uma poupança de 1.37€/dia que resulta numa redução de 41.22€/mês na fatura da eletricidade.

O que é o kit solar de autoconsumo?

Um kit solar de autoconsumo é constituído por:

  • Painéis fotovoltaicos;
  • Inversor: responsável por transformar a energia solar em energia elétrica;
  • Bateria: (opcional) armazena o excedente de energia produzida, para poder ser consumida em dias em que a produção de energia não é suficiente (ex: dias de chuva, céu nublado...);
  • Medidor de corrente (opcional): permite saber o consumo de energia dos dispositivos elétricos e a produção dos painéis solares de forma instantânea;
  • Gestor do sistema (opcional): permite o controlo e monitorização de toda a UPAC, obtendo estatísticas sobre os consumos de energia e a respectiva produção energética.

Apesar de nem todos os equipamentos serem obrigatórios, é este kit solar completo que torna a UPAC mais eficiente e rentável na produção de energia.

Quem pode produzir energia solar? Qualquer pessoa pode começar uma UPAC (Unidade de Produção para Autoconsumo) desde que seja titular de um contrato de energia associado a um imóvel com instalação elétrica.

Painéis solares: venda de energia e o que diz a lei

Quando pensa em investir na compra de painéis solares pensa, certamente, no retorno que terá.

É nesta altura que surge a seguinte questão: é possível vender o excedente de energia produzida com os meus painéis solares à rede de distribuição?

Vejamos o que diz o decreto-lei 162/2019, que visa regular as UPAC: A energia excedente do autoconsumo pode ser transacionada: em mercado organizado ou bilateral, incluindo através de contrato de aquisição de energia renovável; através do participante no mercado contra o pagamento de um preço acordado entre as partes;(...)

Assim sendo, enquanto autoconsumidor, tem direito a vender o excedente de eletricidade produzida pela sua UPAC, nomeadamente através de contratos pré-estabelecidos com as comercializadoras de energia.

Deve ajustar a dimensão da UPAC ao autoconsumo Ainda que seja possível vender o excedente de energia produzida pela sua UPAC, é um dever do autoconsumidor ajustar a dimensão do sistema de painéis fotovoltaicos à quantidade de energia elétrica que precisa para autoconsumo.

Isto é, se considera investir em painéis solares, saiba que, no caso de existir excedente de energia, este poderá ser comprado pelo comercializador de último recurso (CUR) ou por outro comercializador do mercado livre. Contudo, a sua UPAC deve ter a dimensão mais apropriada ao consumo energético que lhe permite satisfazer as necessidades habituais do seu imóvel.

Vender energia solar

Preços e informações

Note que o valor do preço fixo ronda os 0,035€/kWh e os 0,039 €/kWh, sendo que o valor indexado pode variar entre 0,005€/kWh e 0,009 €/kWh.

Para que se possa vender o excedente de energia, é necessário:

  1. Ser titular de um contrato de energia;
  2. Registar a UPAC na DGEG;
  3. Ter um contador específico - bidirecional - ou 2 contadores distintos - um de produção e outro de venda;
  4. Ter um CPE (código de ponto de entrega) de produção, idêntico ao CPE de consumo.

Para obter informação sobre as comercializadoras que neste momento compram energia proveniente de UPACs consulte a ACEMEL (Associação de comercializadores de energia no mercado liberalizado).

Painéis solares: Perguntas Frequentes

O Estado dá incentivos ou benefícios à compra de painéis solares?

Não. Atualmente não existem benefícios fiscais para a aquisição de painéis solares, seja para aquecimento de água ou produção de eletricidade.

É obrigatória a instalação da bateria solar no sistema de painéis solares?

Não. Só precisa de utilizar esta opção se quiser armazenar o excesso de energia que produz para poder usar em dias em que a sua produção não é suficiente. Ao evitar o recurso à rede geral de distribuição elétrica irá poupar eletricidade, contudo não é obrigatório.

Fazer um investimento em painéis solares compensa?

A médio-longo prazo, sim. Há vários fatores que influenciam o tempo que demorará a ter o retorno do investimento numa produção de autoconsumo. Contudo, ao optar por energia solar irá obter um retorno monetário ao fim de entre 5 a 15 anos e um retorno ambiental imediato.

Em que circunstâncias a minha produção de energia pode não ser suficiente?

Nos meses de inverno em que os dias são mais nublados e chuvosos existe a possibilidade da sua produção de autoconsumo não ser suficiente. Nesses casos o abastecimento de eletricidade é garantido pela rede geral de distribuição.

O que acontece à eletricidade que não é consumida?

Se a sua UPAC não tiver baterias solares o excedente de energia é injetado na rede elétrica, tipicamente sem remuneração. Segundo o novo decreto-lei nº 162/2019 o objetivo é que a energia produzida seja totalmente consumida e não injetada na rede de distribuição. Neste sentido é importante que ajuste a sua produção de energia.

É preciso registar a UPAC?

Segundo o decreto lei nº 162/2019 deve seguir as seguintes regras de produção de energia solar: Painéis solares até 350 watts: não necessitam registo prévio; Projetos acima dos 350 watts: devem ser comunicados à DGEG e a instalação deve ser assegurada por uma entidade competente; Projetos superiores a 30 kW: têm de ser registados e obtêm um certificado de exploração; Painéis solares acima de 1 MW: além da comunicação à DGEG e do certificado de produção e exploração, necessitam um seguro e inspeção periódica.

O que acontece se a energia dos painéis solares não for suficiente para satisfazer o meu consumo energético?

Quando o armazenamento de energia das baterias solares não é suficiente, é a rede de distribuição que assegrura o fornecimento de eletricidade garantindo assim, que nunca fica sem energia em casa, seja esta proveninete dos painéis solares ou da rede.

Atualizado
211 451 219
Quero que me liguem