Está aqui

O mercado energético livre em Portugal

mercado energético livre Portugal

As tarifas reguladas, fixadas anualmente, foram extintas, exceto na Madeira e nos Açores. Por outras palavras, os preços de venda da eletricidade e do gás natural deixaram de ser determinados pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), passando a ser definidos pelas empresas que operam no mercado, em regime de concorrência.

Quem ainda não mudou para o mercado livre do gás e eletricidade pode fazê-lo até ao final de 2015, pagando a chamada tarifa transitória.

Ainda não mudei de fornecedor energético. E agora?

Continuará a ser abastecido até mudar para um comercializador elétrico do mercado livre, mas está sujeito a uma revisão trimestral das tarifas transitórias. Na prática, os preços podem ser alterados de três em três meses.

Veja o vídeo produzido pela Lojaluz, que explica como mudar de companhia elétrica do mercado livre:

 

O é a tarifa transitória?

É o preço de venda da eletricidade e do gás natural que vai vigorar até final de 2015 para os consumidores que se mantiverem no mercado regulado. Será, tendencialmente, mais elevado que os do mercado livre, de forma a incentivar a mudança.

Compare sempre as tarifas vigentes do mercado livre. Para isso, a Lojaluz conta com uma equipa completa e disposta a ajudá-lo a poupar o máximo nas sua faturas de luz.

Até quando poderei ficar na tarifa transitória?

Até ao último dia de 2017, se tiver uma potência contratada igual ou inferior a 10,35 kVA na eletricidade e um consumo inferior a 500 m³ no gás, dados estes que pode confirmar na fatura. Nessa altura, será mesmo obrigado a optar por um novo fornecedor do mercado livre.

 

Mas a pergunta é:

Os preços da luz e do gás vão aumentar?

Na tarifa transitória, cada revisão trimestral deverá corresponder a um novo aumento da luz e do gás. No mercado livre, a tarifa será revista após um período de tempo negociado com o operador.

Devo escolher um único fornecedor ou manter contrato com empresas diferentes?

A escolha é sua, mas os operadores oferecem descontos maiores aos clientes que contratualizarem o fornecimento conjunto de eletricidade e gás. A EDP e a Galp estão a oferecer descontos que oscilam entre 5% e 10% do valor total. São uns euros de poupança na fatura mensal.

A tarifa dual é uma das mais económicas do mercado livre. Confira suas principais vantangens:

tarifa dualPoupança: É compreensível que as empresas promocionem mais esse tipo de tarifa, uma vez que o consumidor estará usando dos dois serviços de energia, tendo, assim, uma despesa mais alta do que se estivesse contratando apenas o gás ou a luz, por isso é a tarifa mais barata do mercado.

vantagem tarifa dualComodidade: Uma vez que se contrate a tarifa dual, o cliente não lidará com mais de uma fatura e, assim, evita que se desorganizem as contas do negócio. Outro ponto interessante é que, na mesma fatura, pode-se ver quais foram as despesas de ambas energias, sem ter que estar verificando papel por papel, como ocorre quando contratamos duas empresas distintas para fornecer gás e luz, respectivamente.

Posso contratar a tarifa bi-horária no mercado livre?

Sim. As tarifas bi-horárias são boas opções se os clientes concordam e aceitam o horário proposto nesta opção.

 

A tarifa social vai manter-se?

Sim. Continuará a proporcionar um desconto sobre a tarifa transitória aos consumidores de menores recursos, tal como na tarifa regulada.

Como devo fazer para mudar de fornecedor?

  1. Consultar a lista de comercializadores.As empresas mais ativas são a EDP, Galp Energia, Endesa, Iberdrola, Gas Natural Fenosa e Goldenergy.
  2. Comparar preços, condições e prazos de pagamento, promoções e outros.
  3. Celebrar o contrato de fornecimento.

Basta-lhe ter as faturas da luz e do gás à mão e o comercializador escolhido tratará da mudança, num prazo máximo de três semanas, sem se deslocar a sua casa, sem substituir o contador e sem interromper o fornecimento.

Partilhar no Facebook  Partilhar no Twitter  Partilhar no Google Plus