Está aqui

Tarifas Indexadas de Eletricidade

tarifa fixa de eletricidade

Já ouviu falar nas tarifas indexadas de eletricidade? Entende como elas funcionam? Caso queira saber um pouco mais sobre elas, a Lojaluz explicar-lhe-á neste artigo.

Nas tarifas indexadas, paga-se o preço da energia cada hora ao preço real, de acordo com o valor em que a mesma está sendo vendida no mercado grossista, mais uma taxa de gestão.

Alterações ou contratações?Todas as gestões num só lugar. Auxiliamos gratuitamente!!
Chamada Gratuita Leve-me ao comparador


Mercado grossista de eletricidade

Como a produção e a comercialização são atividades abertas à concorrência no mercado de eletricidade, ambas estão associadas a um mercado grossista em que, os agentes produtores a disponibilizam no mercado, enquanto que, aqueles que necessitam abastecer-se de eletricidade tratam de adquiri-la, tanto para utilizá-la com o fim de fornecer a outros clientes finais, como para consumo próprio.

No mercado grossista, o preço da eletricidade pode sofrer grandes variações, como passou recentemente, em Janeiro de 2017, em que a subida chegou a ser de 80%, oscilando desde os 51€/MWh (Megawatt-hora) até os 82€/MWh. Esta instabilidade no valor da eletricidade pode ser devido a várias razões, entre elas, o clima. Entre Janeiro e Fevereiro de 2017, por exemplo, 50,5% da produção foi a partir de fontes de energias renováveis, com a energia hídrica e a eólica entre as principais; portanto, a falta de vento e humidade pode diminuir a produção e, com a demanda igualmente alta, os preços podem sofrer um aumento.

Já a comercialização da eletricidade, por meio das companhias já conhecidas por nós (EDP, Galp, Endesa, Goldenergy e outras), é uma atividade associada ao mercado retalhista.

O que são as tarifas indexadas?

As tarifas indexadas que algumas comercializadoras de eletricidade põem à disposição dos clientes finais, em Portugal, estão relacionadas com o mercado grossista.

  • Então, isso quer dizer que, quando o clima estiver seco e com pouco vento, o consumidor deverá preocupar-se pela possibilidade de pagar mais em sua eletricidade?

Não. Diferentemente dos nossos vizinhos espanhóis, que, no mercado regulado, realmente sofrem com uma tarifa que varia de acordo os preços do mercado grossista a cada hora; em Portugal, as comercializadoras do mercado livre energético, que oferecem a possibilidade de contratar tarifas indexadas, estabelecem um teto máximo que o cliente poderia chegar a pagar.

Em outras palavras, o consumidor português, ao contratar uma tarifa indexada, tem definido em seu contrato o valor diário que pagará pela potência (este é fixo e não é influenciado pelo mercado grossista) e também o preço máximo que poderá custar o kWh de eletricidade, ou seja, ele jamais pagará um valor superior àquele designado anteriormente pelo plano contratado. No entanto, e esta é a vantagem das tarifas indexadas, sempre que o preço do mercado grossista cair e for inferior ao valor do kWh no plano que o cliente contratou, esta queda será refletida no preço de sua eletricidade e ele pagará menos, recebendo, provavelmente, uma fatura com o consumo de energia com um valor inferior ao que foi contratado inicialmente.

É melhor contratar uma tarifa fixa ou uma tarifa indexada?

tarifa fixa ou tarifa indexada

Depende. As tarifas fixas são calculadas pelas companhias a partir de uma média feita de acordo com a evolução a médio prazo do preço da eletricidade e, geralmente, são mantidos estes mesmos valores pré-estabelecidos para o kWh e para a potência durante aproximadamente 1 ano desde a contratação por parte do cliente. Com elas o cliente não tem grandes surpresas.

Nas tarifas indexadas, o consumidor pode passar alguns meses pagando um valor de kWh inferior àquele que lhe foi oferecido por contrato e estar contente; contudo, repentinamente, em um mês, o preço da eletricidade no mercado grossista pode voltar a subir e ele terá que pagar o limite máximo estabelecido pela companhia, o que poderá representar uma grande variação no valor total da sua fatura de luz durante aquele mês.

Ao contratar uma tarifa indexada, é importante estar atento aos preços máximos estabelecidos, pois podem chegar a ser muito superiores aos das tarifas fixas impostas por algumas companhias. No entanto, se houver uma queda do preço de energia no mercado grossista, o cliente poderá estar contente sabendo que pagará uma fatura de luz mais barata durante aquele mês.

Quais comercializadoras possuem as tarifas indexadas?

Em Portugal, atualmente, podemos encontrar cinco companhias que disponibilizam tarifas indexadas aos consumidores. São elas:

  1. Elygas;
  2. Luzboa;
  3. Audax;
  4. Lualuz;
  5. Energia Simples.

As duas primeiras possuem os valores dos seus tarifários em suas respectivas páginas web, mas as outras três, caso o cliente queira conhecer os preços, precisará entrar em contacto com as mesmas.

Partilhar no Facebook  Partilhar no Twitter  Partilhar no Google Plus